Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão (ICE-MA) é uma organização não governamental sem fins lucrativos com atuação na área de Responsabilidade Social Empresarial.

Missão:

Contribuir com o desenvolvimento sustentável do Estado do Maranhão construindo relações intersetoriais que favoreçam a equidade social e a participação cidadã.

Visão:

Ser um agente protagônico no processo de transformação do Maranhão em um lugar melhor.

Programas atuais:

Educação para sustentabilidade: Formação e acompanhamento da iniciativa privada na implementação da R.S.E na gestão dos negócios.

Diálogos: Fortalecimento institucional para organizações sociais. Qualifica a atuação de organizações da sociedade civil por meio de formação específica com base em três eixos: diálogo intersetorial, democracia participativa e desenvolvimento local.

Observatório Social de São Luís: – Produção de indicadores sociais de qualidade de vida na cidade.

Movimento Nossa São Luís: Mobilização social que visa contribuir com a sociedade em um processo de monitoramento de políticas públicas e incidência política.

São Luís Eu Amo Eu Cuido: Visa inspirar e conscientizar o cidadão sobre a importância de se valorizar e cuidar da cidade por meio de mudanças de atitudes com pequenos gestos que possam fazer a diferença.

ICE-MA: impulsionado pelo desejo de justiça social

O Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão é uma organização não governamental sem fins lucrativos que nasceu em 2001 com a finalidade de difundir a prática da responsabilidade social entre o empresariado maranhense e, desta forma, contribuir para a melhoria da realidade social do estado.

No entanto, a nossa história pode ser contada mesmo antes da fundação do ICE-MA. A luta pela redemocratização do país e o retorno ao Brasil de exilados políticos, na década de 70, colocou a sociedade brasileira em uma posição de destaque como protagonista de mudanças que ajudaram a dotar o país de um ambiente no qual era grande a sede por liberdade, solidariedade e justiça social. Com a derrota da ditadura, os anos seguintes abriram espaço para o desejo e a luta por uma sociedade democrática fundada em sólidas bases de valores como cidadania plena, com igualdade de direitos e oportunidades.

O que se viu a partir daí foi a discussão de questões sociais que antes eram tratadas apenas sob a ótica da política e da economia. Nesse mesmo período foram criadas ações, campanhas e instituições de abrangência nacional que ajudaram a mudar a cara do país. A eleição direta de um presidente da República e a pressão popular que resultou no seu impeachment são alguns dos fatos que marcaram essa época.

Os anos 90 foram impressos na história por mudanças drásticas na economia com a criação de uma nova moeda, controle da inflação, privatização de empresas públicas, quebra de monopólios e abertura às exportações. Era a entrada do país em um processo de globalização e de escolhas na área econômica ineficazes para dar respostas às necessidades sociais daquela época.

Apesar de danoso, esse distanciamento do Estado das questões sociais acabou resultando em novas formas de governança com o envolvimento do mercado, de redes associativas e de organizações da sociedade civil organizada. Se o Estado não conseguia abarcar essas demandas sozinho, era a hora dos demais setores terem uma participação efetiva.

Surgia, assim, um novo comportamento empresarial pautado em valores éticos e solidários. No eixo Sul-Sudeste, foram criadas instituições empresariais que até hoje capacitam os empresários a associar o seu negócio às questões sociais e ambientais. Os conceitos também foram sendo aperfeiçoados: de filantropia e ações pontuais a cidadania empresarial, investimento social privado e responsabilidade social corporativa.

Devidos aos seus indicadores sociais que até hoje desafiam a todos, tendo um dos piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, o Maranhão foi escolhido para abrigar um instituto de cidadania empresarial. Impulsionado por um movimento nacional deflagrado em 1999, denominado Ação Empresarial pela Cidadania (hoje Articulação Nacional pela Cidadania Empresarial – Rede ACE), o ICE-MA surgiu em 20 de fevereiro de 2001. A então AEC nasceu pelas mãos de pessoas já sensibilizadas e imbuídas do desejo de disseminação da responsabilidade social e que encontraram no Programa de Liderança em Filantropia nas Américas (LIP, na sigla em inglês) um forte incentivador.

Treze anos se passaram desde então e o ICE-MA prossegue na sua missão de contribuir com o desenvolvimento sustentável do Maranhão, construindo relações intersetoriais que favoreçam a equidade social e a participação cidadã. O ICE-MA é hoje a principal referência em responsabilidade social empresarial no estado, sendo reconhecido não apenas pela classe empresarial, mas pelos governos ao integrar discussões de políticas relativas à inclusão social, segurança pública e desenvolvimento sustentável. Mais do que uma simples associação de empresas, o ICE-MA se configura como uma rede de solidariedade e parceria cuja atuação vai para além dos ambientes corporativos, chegando até a comunidade.

Fonte: Livro Lições do Oleiro

2000

  • Em maio, ocorre o 5º Seminário Internacional do Programa de Lideranças de Filantropia nas Américas (LIP, na sigla em inglês) em São Luís inclui reunião aberta e lança a ideia de envolver o empresariado local no movimento da cidadania empresarial.
  • Em junho, acontece reunião de mobilização do empresariado, sendo este considerado o primeiro passo para iniciar o movimento em São Luís.
  • Entre julho e dezembro foi aplicada pesquisa de ambiência junto a lideranças empresariais e sociais, realizados workshops de compartilhamento, assim como a formação de grupos-tarefa.

2001

  • Criado o ICE-MA em janeiro e eleitos o 1º Conselho e Diretoria da instituição.
  • Começa o projeto Intercâmbio de Experiências em Educação (2001-2004)- foco no fortalecimento de organizações sociais e pela tríplice abordagem que se firmaria como marca do ICE-MA: conhecer a própria organização, identificar temas estruturadores da ação e articulação interinstitucional.
  • Início das atividades com foco na atenção de crianças e adolescentes e ações de apoio a escolas comunitárias. Dá-se início a iniciativas que permitem conhecer a realidade social do polo Coroadinho, escolhido como base territorial de atuação (projeto Capacitação de Professores de Escolas Comunitárias/ CEUMA e Brinquedotecas). Também se estimula o voluntariado por meio da criação do Centro de Voluntariado do Maranhão. As iniciativas em curso ensejam a primeira ampliação da equipe técnica.

2002

  • Realizado o I Seminário de Responsabilidade Social do Maranhão com o objetivo de difundir ideias e sensibilizar o empresariado para práticas sócias.
  • Com o desdobramento do projeto Intercâmbio, surge o projeto Rodas de Conversa com o objetivo de apoiar as organizações participantes na formulação de estratégia para captação de recursos, reiterando a perspectiva da formação como estratégia de fortalecimento institucional.

2003

  • O Projeto Aliança Empresarial pelo Nordeste (AENE) marca a história como o primeiro a ser executado com outras instituições de origem empresarial, pelo estabelecimento de uma rede de relações institucionais no Maranhão e no Nodeste. Novamente a equipe é ampliada.

2004

  • Inicia-se o período de gestão da segunda diretoria e o projeto Gera Renda (2004-2006). Este foi o primeiro a ter recursos diretos de financiador externo (F. Kellog). Clima de muita efervescência interna ditada pela maior presença dos diretores no cotidiano institucional, pelas discussões em torno do significado do trabalho do próprio ICE-MA e as relações com a base dos associados e das orientações do financiador. Inicia-se uma fase de organização interna, sobretudo, nos aspectos administrativos e financeiros.

2005

  • Projeto Liderar-se (2005-2008) traduz nos objetivos, conteúdos e metodologia novo patamar de compreensão sobre o papel institucional, ampliando e aprofundando as estratégias de fortalecimento institucional e articulação intersetorial. A participação da equipe no projeto elava a um novo mergulho na organização interna e na gestão do instituto a partir de uma perspectiva estratégica.

2006

  • Elaboração do planejamento estratégico. São revistss a missão, como foco em RSE, e a visão institucional; decide-se pelo encerramento de projetos que não se enquadravam nos atuais objetivos; define-se uma estrutura de coordenação de projetos e tomam- se outras decisões visando aprimorar a gestão institucional. A partir daí, a Diretoria assume a condução do caminho a ser trilhado.

2007

  • Os GTEMAs, criados no âmbito do Liderar-se, representam um ensaio de articulação intersetorial em torno de temas de interesse comum. O GTEMA Meio Ambiente consegue o envolvimento do poder público, correspondendo à forte preocupação de incidir em políticas públicas.
  • Participação na Rede Social de Segurança Cidadã, abrindo espaço para atuação no campo da políticas públicas.

2008

  • A tônica que vinha sendo ensaiada se explicita na criação do Observatório Social de São Luís, articulando RSE com a perspectiva do controle social e incidência em políticas públicas, criando novas redes de relacionamento.

2009

  • Tem início o projeto Diálogos- Fortalecimento do Diálogo Interinstitucional, junto a 20 organizações sociais e 20 empresas de duas regiões urbanas.

2010

  • Realização de campanha de valorização da cidade e a qual deu origem ao Criação do Movimento Nossa São Luís

2011

  • Foi lançada a publicação Lições do Oleiro: 10 anos do Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão.
  • Realizadas edições do projeto Superar.

2012

  • Realizadas várias edições do projeto Dia do Brincar com a colaboração de outros dois programas realizados pelo ICE-MA: Espaços Lúdicos, que contribui com o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes por meio da música, teatro e dança, assim como o programa Voluntariar, que objetiva despertar a prática do voluntariado corporativo.

2013

  • Lançamento dos Indicadores Sociais da Área Itaqui-Bacanga, por meio dos quais os ICE-MA inicia o monitoramento e divulgação de dados sociais por território.
  • Lançamento do CD do Coral Canto Curumim inspirado no cantor e compositor maranhense João do Vale. Desde 2006, o objetivo do coral é proporcionar o desenvolvimento de habilidades musicais, inclusão social e sucesso escolar a 60 crianças do Coroadinho.

2014

  • Revisão dos objetivos estratégicos do ICE-MA.
  • Reformulação da nova identidade do Instituto.
  • Realização do I Painel de Mobilidade Urbana
  • Encontros sobre Sustentabilidade, cinco no total, na área Itaqui-Bacanga.
  • 1º Censo de Responsabilidade Social e Empresarial, um mapa das atividades de RSE das empresas maranhenses.
  • Lançamento da edição dos indicadores sociais intra-urbanos de São Luís.

 

DIRETORIA EXECUTIVA

Presidente: Luís Gustavo Sardinha Almeida / Super Clínica

Diretores:

Camila Almeida Silva Balluz Pinheiro / Escola Upaon Açu

Carlos Hubert Cardeal Oliveira / CEMAR

 

CONSELHO DELIBERATIVO

Presidente: Darci de Jesus Fontes Júnior / Fonmart Tecnologia

Vice Presidente: Helder Benevides Alencar Teixeira Filho / Alumar

Conselheiros:

Dagoberto Alves Silva / Hotel Luzeiros São Luís

Daniella Andrade da Costa Fiquene Barbosa / D Andrade

Dorgival Ferreira Pereira / Vale

Ingrid Gastal Grill / Maple Bear

Luzia Helena Fonseca Rezende / Associação Comercial do Maranhão

Rodrigo dos Santos Marques / CEI-COC

Lucas Ângelo de Figueiredo / Bio Extratus Cosméticos

 

CONSELHO FISCAL

Conselheiros Titulares:

Adalberto Teobaldo de Freitas Junior / Safemed

Débora Christ Fontes / AD Life Style

Wagner Policarpo Caldas Silva‏ / Inova Ambientes

 

Conselheiros Suplentes:

Silvio Ferreira Soares / Câmara dos Dirigentes Lojistas

Lilian Manuela de Araújo Santos Pereira / Elétrica Visão

Maria do Socorro Andrade Costa‏ / O Borrachão

 

Uildinôra Salgado
Gestora
Fone:
(98) 3303-1976 / (98) 9 9169-4703
E-mail:
 icema@icema.org.br

Suelma Kzam
Analista de Projetos
Fone:
(98) 3303-1976 / 9 9127-0388 
E-mail:
 projetos@icema.org.br

Vanérzia Magalhães
Analista administrativo financeiro
Fone:
(98) 3303-19176
E-mail:
 financeiro@icema.org.br

Maurício D’Paula
Analista de Comunicação
Fone:
(98) 3303-1976 / 9 9176-4353 
E-mail:
 comunicacao@icema.org.br